Loading

Franco Bezzi Neto, nosso Muito Obrigado!

Hoje, dia 8 de maio de 2018, ele estaria completando 91 anos… Não canso de repetir que o trabalho do Motostory é uma corrida contra o tempo, implacável tempo. Ano passado tivemos o privilégio de receber em nosso escritório o rico acervo documental da Familia Bezzi, de Santos. Luiz Bezzi e seu filho Franco Bezzi Neto fizeram história no motociclismo de competição, e também nos negócios.

Franco Bezzi recebe beijo da esposa durante o Encontro Motostory realizado em dezembro do Noa passado em São Paulo, no LM09. – Foto Wel Calandria / Classic Riders Brasil / Motostory

No final do ano passado, nosso amigo Leandro Mello nos cedeu seu espaço, o LM09 em São Paulo para que fizéssemos uma singela homenagem a Franco Bezzi ainda em vida. A idade, 90 anos, estava cobrando seu preço, mas uma disposição de ferro, uma memória implacável e uma vontade de rever amigos o trouxe de Santos junto com a esposa e seus familiares.

Homenagem Motostory a a Franco Bezzi Neto em dezembro de 2018 – Foto Wel Calandria / Classic Riders Brasil / Motostory

 

Mais uma noite daquelas para se guardar na memória. Franco pode nos contar suas lembranças, falar de suas conquistas e das do pai, e reencontrar sua Norton Manx da década de 50, moto com a qual venceu competições no Brasil e no exterior, e bateu recordes. Ainda é seu o recorde da Subida da Serra de Santos… subida aquela, que hoje virou um parque fechado e que muitos que a conheceram chamam de Serra Velha.

Franco Bezzi Neto é, até hoje, o recordista da subida da Serra do Mar. Ele e sua Norton Manx – Foto Acervo Familia Bezzi / Motostory

Em fevereiro, com a parceria de produção da Oi Nêga Content e da Pix Haus, demos inicio à gravação de uma série de entrevistas que farão parte do que estamos chamando de Motostory TV.

Oi Nêga Content inicia parceria para a produção do Motostory TV, com Wladimir Candini e Carlãozinho Coachman – Foto Wel Calandria

Não podeiamos deixar de ir Santos mais uma vez para gravar os Bezzi, na mesma oficina em que “Seu Luiz” e o filho Franco fizeram história, onde os ainda crianças e amigos Luiz Bezzi Pasquareli e Reinaldo Campos (hoje chefe da equipe Honda de Motovelocidade) colocaram as mãos na graxa pela primeira vez.

Carlãozinho Coachman, Franco Bezzi Neto e Luiz Bezzi Pasquareli durante as gravações da entrevista em Santos, em fevereiro de 2018 – Foto Motostory

Ai aconteceu: Mês passado, em meio a um drama vivido dentro da minha própria familia, recebemos a noticia de que Franco havia partido. Um choque. Já tinhamos combinado que nos encontraríamos novamente para novas conversas com a câmera ligada. Os três encontros não foram suficientes para ouvir tudo o que aquele jovem piloto de 90 anos tinha para nos contar. Uma pena e uma perda enorme para o Motostory e para todo o motociclismo brasileiro. Mais uma vez o nosso muito obrigado ao mestre Franco e a seus familiares.

Abaixo transcrevo materia feita na revista Motociclismo de Janeiro de 2018. Um pequeno tributo a dois dos grandes da nossa história.

 

Os Bezzi e o Santos Moto Clube

Existem algumas famílias que marcaram o motociclismo brasileiro, poucas como os Bezzi, de Santos.

Pouca vezes na história do esporte motor pai e filho dividiram as pistas de corridas e venceram juntos como Luiz Bezzi (BMW 1) e Franco Bezzi Neto (Matchless 2) – Foto Acervo Familia Bezzi / Motostory

Duas gerações de Bezzi campeões: Luiz (o pai) e Franco Neto (o filho) competiram juntos e venceram juntos

O motociclismo nasceu e se organizou no Brasil durante os anos 1900, 1910 e 1920. Não só como negócio e meio de transporte mas também nas competições. É fácil notar que no início das atividades com motocicletas, os vários clubes que se formaram por causa delas eram entidades sociais. Percebe-se por seus estatutos e pelas diversas reportagens que temos em nosso acervo, que estas entidades incluíam eventos sociais como bailes, festas e jantares, além de gincanas e, também, competições. Tradicionais clubes das principais cidades também inscreviam seus motociclistas para os eventos de competição. Só para se ter uma ideia das atividades, uma nota publicada em jornal da década de 40 destaca o “Descredenciamento do Piratininga Moto Clube do Campeonato Paulista de Carteado”.

Carteirinha de Luiz Bezzi do Moto Club do Brasil, em 1936 – Foto Motostory / Reprodução

O Moto Clube do Brasil data da década de 1910, e por muito tempo serviu de referencia para a organização de outros clubes brasileiros

Imagem da página inicial da Ata de Fundação do Santos Moto Clube em 1932 – Foto Motostory / Reprodução

Os tradicionais clubes de São Paulo Club Athlético Paulistano e a Sociedade Esportiva Palmeiras apareciam frequentemente com seus pilotos nas listas de inscritos dos campeonatos de motocyclismo, sendo este último tradicional clube de futebol, inclusive, fundador da Federação Paulista de Motociclismo, em 1949.

O Santos Moto Clube, fundado em 1933foi precursor da Federação Paulista de Motociclismo

Santos e os Bezzi

Luiz Bezzi nasceu em Santos em 1 de março de 1907, filho de Terezinha e Franco Bezzi. Seu pai, dono de uma oficina de bicicletas à R. Martim Afonso, logo deu ao filho um velocípede. Ainda adolescente começou nas competições de ciclismo, tendo se sagrado Campeão Santista de Velocidade e da travessia Santos – Mongaguá.

Os Bezzi (na foto Luiz Bezzi) tiveram uma forte base no cyclismo – Foto Acervo Familia Bezzi / Motostory

Aos 19 anos, em 1926, participa de sua primeira prova de motocicleta, com uma Harley-Davidson de 1200 cc, prova vencida por Antonio Lage e que contou também com a participação do campineiro Constante Ceccarelli. Sua primeira vitória foi no famoso circuito Alto da Lapa em 1935, e por ter vencido a prova outras duas vezes, conquistou o belíssimo troféu Real Cônsul da Itália em 1947.

A posse do Troféu Real Consul Geral da Italia foi conquistada por Luiz Bezz depois de vencer campeonato por três vezes seguida. O curioso é que foi preciso uma ação na justiça para que o Cônsul cumprisse o que havia prometido. Foto Acervo Familia Bezzi / Motostory

Luiz Bezzi conquistou a posse definitiva do Troféu Real Consul da Italia em 1947

Luiz Bezzi competiu por décadas e se sagrou Campeão Brasileiro em 1937, 39, 52, 54, 56 e 59. Campeão Paulista em 1939, 40 e 47, além de diversos outros estaduais em Sta Catarina, RS e Paraná. Ao longo de sua carreira foram mais de 140 vitórias em diversas provas, além de ser peça chave na fundação do Santos Moto Clube, no dia 29 de dezembro de 1933. Foi também comerciante de grande relevância, um dos primeiros revendedores Yamaha no Brasil e com grande representatividade para o negócio motocicleta, uma referencia nacional.

Como se não bastasse Luiz ainda nos deu seu filho para o motociclismo.

Franco Bezzi Neto nasceu em Santos em 8 de maio de 1927, filho de Nair e Luiz Bezzi. Assim como seu pai, começou cedo no ciclismo, em 1936, aos 9 anos, logo se destacando. Foi vencedor em todas as classes para chegar à principal categoria ainda com 15 anos.

Franco Bezzi Neto começou cedo no cyclismo, assim como o pai Luiz… e competiu por anos defendendo as cores do santos Moto Clube antes mesmo de ingressar nas corridas de motos – Foto acervo Familia Bezzi / Motostory

Começou a ser preparado para o motociclismo aos 16 e aos 18 fez sua estreia em competições, logo na prova realizada em Santos em homenagem às Forças Expedicionárias Brasileiras, recém retornados da II Guerra Mundial.

Franco Bezzi Neto fotografado nas ruas de Santos na década de 10950 com sua belíssima e vitoriosa Norton Manx (14) – Foto Acervo Familia Bezzi / Motostory

Franco Bezzi Neto foi um gigante, assim como seu pai. Na foto da década de 50 posa ao lado de sua Norton Manx, foto esta que repetimos no evento de dezembro de 2018.

Homenagem Motostory realizada em dezembro de 2017 a Franco Bezzi Neto, no LM09. Agradecimentos a Renato Oliva que gentilmente nos cedeu sua Norton Manx para repetirmos a foto de mais de 60 anos atrás – Foto Wel Calândria / CRB / Motostory

Um grave acidente logo no início da carreira o afastou das pistas por mais de um ano em virtude de fratura de crânio, braço e das duas pernas. Ainda assim, graças ao apoio do Santos Moto Clube e dos médico da cidade, Franco retornou às competições para se transformar ele mesmo em grande campeão, assim como o pai. Suas principais conquistas em competições foram:

 

1o lugar na prova em Homenagem às Forças Expedicionárias; 1o lugar Campeonato Paulista – Prova disputada em Santos; 2o lugar Campeonato Areia da Praia – Santos; 1o Lugar Taça Brasil, Circuito do Maracanã – Rio. de Janeiro; 1o Lugar Campeonato Brasileiro de 1951 e 52 e Vice em 53; 1o Lugar Campeonato Paulista – Parque do Ibirapuera; 1o Lugar 24 Horas de Interlagos Cat 500 cc Interestadual; 1o Lugar 24 Horas de Interlagos Cat 500 cc Internacional; 1o Lugar Prêmio Cidade de Joinville (Bi-Campeão); 1o Lugar Prêmio Cidade de Blumenau; Bi-Campeão e recordista da Subida da Serra do Mar.

 

Dedicados ao motociclismo por décadas, os Bezzi influenciaram gerações de pilotos, comerciantes e motociclistas. Os irmãos Gualtiero e Paolo Tognocchi, parte da geração que os sucederam nas competições, foram grandes em parte pela influencia destes santistas.

 

 

Até hoje a velocidade bebe desta fonte, já que o grande mecânico Reinaldo Campos, homem responsável pela preparação das motos da equipe Oficial Honda de Motovelocidade aprendeu a arte de seu oficio ainda adolescente na oficina comandada por Luiz e Franco Bezzi, seus primeiros empregadores. Até hoje, aos 90 anos, Franco frequenta o oficina de Reinaldo para animadas conversas sobre motos de competição e competição de moto.

 

Leave a Reply